Hoje é um dia muito especial para nós do Onçafari: há exatos 8 anos começamos nossos trabalhos no Pantanal sul, no Refúgio Ecológico Caiman. Foram 8 anos de aprendizados, com projetos que nunca antes haviam sido tentados, e muitos desafios superados.

Em agosto de 2011, o fundador e idealizador do Onçafari, Mario Haberfeld, colocou em prática ideias inovadoras que originaram de incríveis viagens e experiências vividas na África do Sul. 

DE ONDE VEIO A IDEIA PARA O ONÇAFARI?

Mario Haberfeld, que ganhou fama como piloto de corrida e sempre foi apaixonado pela natureza, se aposentou das pistas e decidiu viajar o mundo para apreciar diferentes formas de vida selvagem. Foi até o Canadá para observar ursos polares (Ursus maritimus), viajou para a China com o intuito de ver ursos pandas (Ailuropoda melanoleuca), foi também à Uganda para observar o modo de vida dos gorilas (Gorilla gorilla), mas foi uma junção de experiências na África do Sul que mudaram sua trajetória. Em uma das viagens, mais especificamente na região de Sabi Sands, ele teve a disruptiva ideia de aplicar o modelo lá utilizado aqui no Brasil. 

O Sabi Sands era muito similar ao Pantanal, pois consistia em uma região de áreas privadas, nas quais haviam fazendas de caça, criação de gado e de carneiros. Por lá, eles tinham os mesmos conflitos humano-fauna que o Pantanal apresenta hoje. 

Mas, o que é o conflito humano-fauna? Por sua natureza selvagem, predadores costumam matar o gado para se alimentar. E, como forma de retaliação, os fazendeiros acabavam perseguindo e matando esses animais. 

A partir de determinado momento, um dos fazendeiros africanos parou de matar estes predadores e decidiu iniciar uma aproximação. Ao longo do tempo, os animais que viviam na propriedade dele já não eram mais caçados e, aos poucos, começaram a aceitar a presença dele junto de um veículo. Desta experiência, surge o movimento de habituação

Ele se interessou pela observação de vida selvagem e abriu suas portas para outros hóspedes e turistas, para que todos pudessem observá-los também. A iniciativa acabou gerando mais lucro do que ele imaginava, superando o dinheiro conquistado por meio da criação de gado. Tamanho sucesso também começou a interessar seus vizinhos fazendeiros, que optaram por seguir o mesmo caminho. 

No fim das contas, a área reservada para conservação de vida selvagem cresceu bastante. O que antes era pasto, deu lugar ao aumento de floresta nativa, trazendo de volta, em maior volume, os animais que ali viviam. E, onde existia apenas gado, hoje tornou-se uma área 100% dedicada ao ecoturismo. 

Com toda sua experiência de vida, o Mario percebeu que as condições eram muito similares às do Pantanal, e decidiu aplicar o mesmo modelo no Brasil. Uniu-se à Simon Bellingham (Africano muito experiente guia de safáris) e juntos, fundaram o Onçafari. 

EVOLUÇÃO DO ONÇAFARI

Nestes 8 anos, ampliamos nossa área de atuação e as frentes de trabalho. O que começou no Pantanal, com foco no ecoturismo e ciência, hoje já chega à Amazônia, Cerrado e Mata Atlântica, com novas frentes em reintrodução, social, educação e preservação de florestas.

CONQUISTAS 

Entre as novas descobertas científicas, projetos de soltura bem sucedidos e ampliação das áreas de trabalho, alguns dos resultados nos colocam em um novo patamar na conservação da biodiversidade, nos motivando ainda mais para continuar o trabalho que vem sendo realizado.

 

Comentários

Envie sua mensagem