O Onçafari Science tem como objetivos: monitorar o comportamento das onças-pintadas e dos lobos-guarás em relação à atividade turística; avaliar constantemente o estado de saúde dos animais; e desenvolver pesquisas em ecologia e fisiologia, aumentando o conhecimento científico sobre essas espécies e potencializando sua proteção.

Principais trabalhos desenvolvidos pelo Onçafari Science:

Acompanhamento

Acompanhamento dos animais por rastros e observação direta

Monitoramento

Monitoramento dos animais por câmeras sensíveis ao movimento

Coleta de amostras

Capturas periódicas dos animais que são o foco do nosso projeto para a coleta de amostras biológicas (sangue, urina, pelos etc.) e, em alguns casos, a colocação de rádio-colares com GPS a fim de mapear sua localização e descrever os padrões de movimento, o que permite analisar seus comportamentos

Envio de coletas

Envio de coletas ao Banco de Amostras Biológicas do CENAP/ ICMBio para estudos de genética e armazenamento para pesquisas futuras

Estudos e aprimoramento

Estudos e aprimoramento de técnicas para evitar o conflito entre os predadores estudados e os rebanhos de animais domésticos

foto: Edu Fragoso

Os rádio-colares permitem que saiamos diariamente para o campo na busca ativa pelos animais que são o nosso foco (onças e lobos), na tentativa de encontrá-los e aprender mais sobre seus comportamentos e interações em vida livre.

Rádio Colar

Para determinados indivíduos de onças-pintadas ou lobos-guarás, colocamos um rádio-colar com GPS e VHF a fim de estudarmos os padrões de movimentação, comportamentos e área de vida dos animais, para assim traçar melhores estratégias de conservação.

Apesar de ser o terceiro maior felino do mundo (menor apenas que os tigres e leões), a onça-pintada é, dentre os grandes felinos, a espécie menos estudada.

Os rádio-colares permitem que saiamos diariamente para o campo na busca ativa pelos animais que são o nosso foco (onças e lobos), na tentativa de encontrá-los e aprender mais sobre seus comportamentos e interações em vida livre.

É importante ressaltar que esses colares não machucam nem interferem no comportamento e na vida dos indivíduos que os recebem. Além disso, são programados para se soltarem automaticamente após um período de tempo. Dez onças fêmeas que receberam o colar tiveram filhotes enquanto os usavam, provando que o equipamento não interfere em nada na vida dos animais.

Armadilha fotográfica

  • As câmeras que utilizamos são munidas com um sensor de movimentos. Assim que algum animal passa na frente da câmera, esta é ativada e começa a filmar ou fotografar, permitindo-nos registrar várias espécies, incluindo as onças-pintadas e suas presas, entender seus horários de atividade, assim como o local por onde elas estão passando.
  • O padrão de pintas das onças-pintadas é único, como a impressão digital em seres humanos, o que nos possibilita identificar cada indivíduo registrado pelas câmeras.
  • Nós contamos com diversas dessas câmeras espalhadas pelos territórios dos animais nas áreas em que trabalhamos.

Rastreamento

Graças a uma parceria firmada com a Tracker Academy, da África do Sul, rastreadores nos ensinaram essa técnica utilizada há anos no continente africano. Esta técnica consiste em encontrar os animais a partir dos rastros deixados por eles (pegadas, marcas, fezes, etc.).

Galeria de imagens

foto: Edu Fragoso

Seja você também uma empresa parceira ou apoiadora do Onçafari e ajude a preservar nossa fauna