No ano passado, foi instituído pela primeira vez na história o Dia Internacional da Onça-pintada, no 29 de novembro. A data busca promover uma reflexão sobre a importância deste felino para a manutenção do ecossistema onde ele existe. Usando este gancho, novembro virou o mês da onça-pintada!

Apesar dos esforços conservacionistas, a população do maior felino das Américas continua ameaçada. A onça-pintada (Panthera onca) já é considerada oficialmente extinta nos Estados Unidos, Uruguai e está sob ameaça em outros países do continente. No Brasil, a espécie é considerada como “vulnerável”, mas o status de conservação muda conforme o bioma no qual ela está inserida. Nos Pampas, por exemplo, o felino já não existe mais. No Cerrado e Mata Atlântica, está criticamente ameaçado. Mas, mesmo que o panorama não seja favorável, algumas conquistas no processo de conservação da rainha das florestas merecem ser celebrados! 

Foto: Edu Fragoso

OS BONS RESULTADOS DE 2019 

O mês da onça-pintada tem alguns bons números para comemorar. 

Estudos recentes feitos pela WWF (Agosto/2019) apontam para um aumento da população de onças-pintadas na Mata Atlântica. É certo que ainda há muito o que fazer para reduzir a ameaça de extinção no bioma, que conta com cerca de 300 indivíduos em toda sua extensão.

De acordo com o coordenador do Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros (Cenap), Ronaldo Morato, existem outros diversos resultados expressivos de conservação de onça-pintada no Brasil como, por exemplo, o resultado de conservação no Parque Nacional do Iguaçu e o acordo de cooperação trinacional entre Argentina, Brasil e Paraguai. “Vale lembrar que a espécie habita outros biomas brasileiros e há muitos casos bem sucedidos de conservação da espécie como no Pantanal com o turismo de avistamento desenvolvido pelo Onçafari, assim como na Amazônia com o Instituto Mamirauá”, afirma Morato.

Foto: Eduardo Fragoso

A IMPORTÂNCIA DA ONÇA-PINTADA NA NATUREZA

A onça-pintada exerce importante função ecológica para o equilíbrio dos ambientes onde ocorre, principalmente por regular o tamanho das populações de suas espécies presas como, por exemplo, queixadas, capivaras e jacarés. 

Foto: Adriano Gambarini

É um animal que exige extensas áreas preservadas para viver e reproduzir. Por isso, a onça-pintada é considerada uma espécie guarda-chuva, já que suas exigências ecológicas englobam todas as exigências das demais espécies que ocorrem no seu ambiente. Ou seja, quando a onça estiver bem, outras espécies estarão bem também!

PRINCIPAIS AMEAÇAS 

Infelizmente, o desmatamento e o avanço da agricultura são ameaças frequentes para as onças em todos os biomas. Conforme a presença humana avança sobre seus habitats, a onça recua automaticamente.

Além do mais, os felinos também sofrem com a caça ilegal e predatória. A criação extensiva dos rebanhos de ovinos, caprinos e bovinos promove um enorme agravante: o confronto com os humanos, que temem o ataque das onças aos animais. O conflito humano-fauna não é uma questão tão simples de resolver, por isso, seguimos firmes com o nosso principal objetivo: mostrar que a onça vale muito mais viva do que morta. 

mapa-onca-pintada-no-brasil

 

Comentários

Envie sua mensagem