Montamos a armadilha fotográfica na posição perfeita para filmar o animal que viesse se alimentar da carcaça. Este é um procedimento normal da equipe de habituação de onças pintadas. Saímos cedo todas as manhãs e procuramos onças. Se encontramos uma carcaça, colocamos uma armadilha fotográfica filmando a carcaça. Fazemos isso para que possamos aprender sobre os hábitos das onças, sobre suas interações sociais, descobrir quais onças foram na carcaça e o número delas que ocupam uma certa área.

De manhã fomos para a carcaça para avaliar o que havia acontecido durante a noite. Alguma coisa havia se alimentado da carcaça e a arrastado para o lado. Nós estávamos entusiasmados para ver as imagens da armadilha fotográfica e ver quais os animais que haviam estado por ali. Será que era uma onça pintada? Mas onde havia ido parar a armadilha fotográfica?!

Ela tinha sumido! Desapareceu sem deixar vestígios. Três pessoas da equipe vasculharam a área como se fosse uma cena de crime. Olhando fixamente para o chão, nós fizemos a varredura de cada centímetro de areia procurando qualquer evidência do que poderia ter acontecido. Encontramos a câmera a cerca de 30 metros de distância de sua posição original, jogada numa moita de capim. Ainda bem! Pois como explicaríamos para o chefe que a câmera tinha sumido?

Fizemos apostas sobre quem tinha movido a câmera. O Nego apostou que tinha sido um queixada, o Diogo optou pelo mais provável… os lobinhos. Só me restou apostar no mais improvável … uma onça! Voltamos para a base para baixar o cartão de memória. Sentamos paralisados assistindo os vídeos, um por um.

 

A culpada era uma jovem onça pintada fêmea, de mais ou menos 15 meses. O Projeto Onçafari nomeou esta onça de Garoa e temos acompanhado ela desde o começo de sua vida. Ela se alimentou brevemente da carcaça antes de decidir que a armadilha fotográfica parecia mais atraente. Ela caminhou até ela e a pegou em sua boca.

Diogo setting the camera trap up.

Diogo colocando a armadilha fotográfica.

Ready for action...

Pronta para filmar…

Ela começou lambendo a câmera, mordeu um pouco, brincou com ela e a levou para um passeio. 15 minutos de diversão, tudo gravado na câmera. Não da pra dizer que essa onça não tem um bom senso de humor!

As onças pintadas têm as mandíbulas mais fortes de todos os felinos, por isso tivemos muita sorte de encontrar a câmera… ainda por cima funcionando!

The culprit...a young female Jaguar

A culpada…uma jovem onça fêmea

Escrito por Adam Bannister
Armadilha Fotográfica – Projeto Onçafari
Fotos – Adam Bannister

Envie sua mensagem